AGROCLIMA

Seca no Paraguai reduz em 40% produção de alimentos da agricultura familiar

10/01/2012 às 17:01
por Redação

Oferecimento
Da Agência Brasil O vice-ministro da Agricultura do Paraguai, Andrés Werlhe, disse ontem, dia 9, que a seca que afeta o país desde novembro deve provocar queda de 40% na produção de alimentos da agricultura familiar. Uma das safras mais afetadas é a de soja, principal produto agrícola de exportção do país. O problema das perdas por causa da seca é enfrentado também por agricultores de diversos municípios do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, que já decretaram situação de emergência em diversas cidades. No Paraná, também há relatos de perdas no cultivo de grãos. De acordo com o governo paraguaio, além da soja, há perdas na produção de milho e de algodão, cultivado por pequenas famílias como principal fonte de renda. Após despachar com o presidente da República do Paraguai, Fernando Lugo, o secretário disse que os itens  mais afetados são os de subsistência dos pequenos produtores, o que gera preocupação com a segurança alimentar das famílias campesinas. A pecuária paraguaia também sofre com a falta de chuvas, que leva a queimadas naturais nas pastagens e, conseqüentemente, à redução das fontes de alimentos dos animais e à queda da produção de carne e leite. Para tentar reduzir o prejuízo dos produtores, o governo está estudando a liberação de crédito para o setor. (Com informações da Ipparaguay, agência pública de notícias do Paraguai)

ENCONTRE UMA LOCALIDADE

loading

RECEBA NOVIDADES POR EMAIL

Cadastre-se para receber as últimas notícias e informações meteorológicas sobre a sua localidade

RECEBA NOVIDADES POR EMAIL

×
Ocorreu um erro ao enviar fazer seu cadastro. Por favor, tente novamente mais tarde!

Cadastre-se para receber as últimas notícias e informações meteorológicas sobre a sua localidade

Digite seu nome
Digite seu email