Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Colheita da cana avança no campo

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Muitas regiões produtoras do Brasil apresentam boas condições ao desenvolvimento das lavouras. Porém, muitas áreas estão com o plantio bastante atrasado, mesmo em relação à safra passada onde já ocorreu um atraso significativo. Regiões como o norte de Goiás e de Minas Gerais, Tocantins, Bahia, Piauí e Maranhão esperam por chuvas para iniciar o plantio.

 

Além disso, as lavouras do Mato Grosso, da metade sul de Goiás e de Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e de São Paulo ainda estão com níveis baixos de umidade do solo, o que de certa forma prejudica o desenvolvimento das culturas e causa apreensão tanto nos produtores quanto no mercado agrícola. O atraso na regularização do regime de chuvas está sendo atribuído ao La Niña. Mesmo ainda não sendo possível a sua confirmação oficial, é fato que devido às temperaturas abaixo da média das águas da região equatorial do Oceano Pacífico, a atmosfera já vem respondendo como tal, o que provoca um atraso na regularização do regime de chuvas. Algo que começaremos a ver agora ao longo do mês de novembro, explica o agrometeorologista Marco Antônio Santos.

 

Saiba tudo sobre La Niña 

 

A terça-feira (8), ainda será marcada pelas pancadas de chuvas em boa parte do Brasil Central e Norte. No Sul, um sistema de baixa pressão que está sobre a Argentina ajuda a espalhar nuvens carregadas de chuva pelo oeste da região Sul. No decorrer da tarde e a noite a chuva aumenta. Os produtores devem estar atentos às condições de plantio e desenvolvimento das lavouras, sejam elas grãos ou perenes. A colheita, como da cana de açúcar e do trigo poderão ser realizados de uma maneira satisfatória durante a semana. 

 

 

O predomínio do ar quente e úmido pelo Brasil facilita a formação de áreas de instabilidade e consequentemente as pancadas de chuva no oeste da Bahia, sul do Piauí e do Maranhão, em Tocantins e no Pará ao longo desta semana. O mesmo será observado nos três estados da região Centro-Oeste, Minas Gerais e São Paulo.

 

Em quase todo o Brasil será observado ocorrência de chuva ao longo de toda semana. Mas, o que preocupa os produtores é a irregularidade no regime das chuvas. O momento é de cautela e arriscar o mínimo possível em relação ao plantio da soja e do milho. O mesmo vale para as culturas do café, cana de açúcar e citros, já que não existe garantia que ocorram bons volumes de chuva nas áreas agrícolas, recomenda o agrometeorologista.

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias