Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Colheita da cana e café avança a passos largos

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

Análise das condições do tempo na última semana:

O bloqueio atmosférico que ainda se encontra sobre grande parte da Região Sul manteve o tempo aberto, sem chuva, ocasionando o declínio dos níveis de umidade do solo. Algumas regiões produtoras de trigo tanto do Rio Grande do Sul, quanto do Paraná e de Santa Catarina apresentam lavouras com sinais de estresse hídrico.

 

Ainda é cedo para avaliar se essas lavouras terão alguma perda de produtividade, uma vez que a maioria está em fase inicial de desenvolvimento. Por outro lado, esse tempo mais firme e seco tem possibilitando o rápido avanço da colheita do milho, algodão, café, cana de açúcar entre outras culturas. 


 

  

Previsão para os próximos dias no Brasil:

A passagem de uma frente fria pelo Rio Grande do Sul entre esta segunda-feira (10) e a terça-feira (11) deixa o tempo instável e com possibilidade para eventuais pancadas de chuva sobre o estado, principalmente a metade sul e leste. Contudo, essas chuvas serão irregulares, atrapalhando pouco o andamento dos trabalhos de preparo do solo.

 

Por outro lado, a falta de chuva em algumas áreas produtoras de trigo da Região Sul, vem desfavorecendo o desenvolvimento das lavouras, que já sentem a falta de umidade no solo e os efeitos do tempo mais seco.

 

Somente após o dia 20 de julho, é que uma nova frente fria, de maior intensidade, deve conseguir avançar pela Região Sul, rompendo o bloqueio atmosférico de uma forte massa seca que está atuando sobre grande parte do centro-sul do país.

Você conhece a mais nova solução solução personalizada de previsão do tempo para sua fazenda? Veja aqui.

 

Andamento da colheita 

Mas, esse tempo mais firme tem beneficiado o pleno andamento da colheita do milho, algodão, café e da cana de açúcar, que seguem avançando a passos largos em todas as regiões produtoras. Como não há previsão de chuva para esses próximos 10 dias, sobre essas localidades, a tendência é que esse padrão se mantenha inalterado durante todo o período, beneficiando até mesmo, aqueles produtores que estão tendo que armazenar o milho a céu aberto.

 

Uma nova massa polar de intensidade moderada a forte deve avançar na segunda quinzena de julho sobre o centro-sul do país, ocasionando, mais uma vez, o declínio acentuado das temperaturas mínimas. Ao longo dessa semana estaremos monitorando o sistema e saber se haverá condições para a ocorrência de geadas.


 

 

 

Veja também:  Produtividade do milho cresce em Mato Grosso 

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias