Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

É tempo de batata doce

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

Tempo do frio, da fogueira, do quentão, da batata doce. A batata doce é uma hortaliça feculenta, da espécie botânica Ipomoea batatas L.. A flor azul da batata doce é semelhante a muitas das nossas trepadeiras ornamentais, do mesmo gênero botânico.

A batata doce, como outras hortaliças feculentas, acumula reserva na sua raiz, rica em amido de fácil liberação de energia, fibras, cálcio, magnésio e vitamina C. Ela tem o dobro da fibra, cinco vez mais vitamina C e fornece 50% mais energia que a batata, que conhecemos como inglês, mas que de fato é peruana.

Existe grande diversidade de cores de casca e de polpa, conteúdo de fibra e sabor da bata doce. No ceasa paulistano são comercializadas as batatas doces de casca creme e polpa creme, casca rosada e cores branca e amarela, casca branca e polpa branca, casca salmão e polpa laranja, casca roxa e polpa roxa, também conhecida como batata das almas.

O abastecimento de batata doce no Brasil exige o esforço de 39.523 estabelecimentos agropecuários, distribuídos por todo o Brasil, mas que precisam investir na melhoria da sua produção – melhorar a sua produtividade e a qualidade do seu produto. O grande problema agronômico da batata doce é a má qualidade da muda no plantio –  que carrega broca, a principal praga e a virose, a sua principal doença.

O consumo de batata doce no Brasil caiu 45%, segundo o IBGE, de 739 gramas em 1987 para 405 gramas em 2008. Nos Estados Unidos o consumo cresceu 150% desde o ano 2000, fruto do trabalho do Comitê de Promoção e Desenvolvimento da Batata Doce. Hoje ele 7 vezes mairo que o consumo brasileiro – 2.810 gramas.

Nos últimos tempos a batata doce está na moda, é a solução energética dos atletas. 50 a 60% da dieta dos atletas é carboidrato. Porções cozidas de batata doce acompanham os atletas na academia, como fonte rápida e segura de energia. 

A batata doce é rica em carboidrato (18%), uma fonte energética de fácil digestão, rica em fibra, com baixo índice glicêmico (não sobrecarrega o pâncreas e o fígado), rica em vitaminas C e B.

Os atletas estão resgatando o consumo de batata doce no Brasil e vão resgatar a sua produção.

 

Anita Gutierrez

VOLTAR

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias