Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Pesquisa sobre desafios da safra 2016 dá voz a cafeicultores brasileiros

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Através da participação direta de cafeicultores de todo país, a Pesquisa CaféPoint Colheita Cafeeira ouviu mais de 700 agentes da cadeia produtiva. Em busca de conhecer a realidade de cada safra vivida pelos produtores, o site CaféPoint, com o apoio da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), está com sua consulta aberta sobre a safra 2016.

 

Pelo terceiro ano consecutivo o produtor é o protagonista e responde perguntas sobre condições de trabalho na sua lavoura, Clima, mecanização, colheita e pós-colheita e os resultados: volume e qualidade da safra. “Percebemos essa necessidade de dar voz ao produtor, que não encontrava espaço em outras estimativas”, pontua a diretora de Conteúdo da Café Editora – responsável pelo CaféPoint, Mariana Proença.

 

Os dados coletados serão apresentados a toda cadeia produtiva do café, durante a Semana Internacional do Café (SIC), em Belo Horizonte, e divulgados no site CaféPoint. Mas, dá tempo de colaborar  respondendo a Pesquisa CaféPoint Colheita Cafeeira Safra 2016, no link: http://www.cafepoint.com.br/pesquisa-2016/.  

 

 

Clima na cafeicultura

O clima foi um dos fatores que mais influenciou a produtividade nos últimos dois ciclos. Em 2015 a Pesquisa identificou que até 70% dos cafeicultores não estavam satisfeitos com sua colheita, que sofreu com a pouca incidência de chuva e afetou especificamente o tamanho dos grãos.

Entre os depoimentos colhidos pela Pesquisa, a fala do consultor técnico, administrativo e ambiental, Alessandro Guieiro, explicou o descontentamento. “O clima influenciou no declínio da produtividade dos últimos anos e assusta produtores do Cerrado com a falta de peneira”, revelou. A porcentagem de grãos mal formados na safra 2015, de acordo com 65% dos participantes da Pesquisa, foi entre 10 e 30%.

 

São consideradas as respostas ao questionário e a participação qualitativa de produtores de arábica e conilon, através de comentários que colaborem para construir o real cenário da safra de café deste ano. “O resultado desse questionário auxiliará a atuação da Comissão Nacional do Café da CNA na busca por soluções diferenciadas para cada realidade. Por isso, cafeicultor, não deixe de compartilhar suas experiências!”, destaca a coordenadora da Release CaféPoint Área de Produção Agrícola da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Natália Fernandes.

 

Por que participar?

Veja o que representantes da cadeia produtiva do café dizem sobre a importância deste levantamento:

 

Juliano Tarabal • Superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado

 "Fundamental caminharmos para termos números mais confiáveis e com devida representatividade da safra brasileira de café e nisso o CaféPoint, por toda a sua credibilidade, tem muito a apoiar o setor. Por isso, é fundamental que todos se mobilizem e participem da pesquisa proposta"

 

Breno Mesquita • presidente das Comissões de Cafeicultura da CNA e da FAEMG

 “Uma das grandes dificuldades do setor cafeeiro hoje é traçar rumos e pleitear políticas sem dados confiáveis que retratem a situação da atividade, da realidade do produtor e do andamento da safra. Nesse sentindo, estudos e diagnósticos são instrumentos valiosos para nosso fortalecimento, e o envolvimento de todos nós, cafeicultores, é essencial”

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias