Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Soja avança em áreas produtoras

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Áreas de instabilidade são observadas sobre boa parte da região noroeste do Mato Grosso, Rondônia, Pará, Tocantins e partes das regiões produtoras do Maranhão e do Piauí. A chuva no Mato Grosso e em Rondônia estão mantendo uma condição favorável ao plantio da soja e também ao desenvolvimento das lavouras já semeadas nas duas últimas 2 semanas. A tendência é que novas áreas de instabilidade venham a se formar ao longo da próxima semana, por conta do avanço de uma frente fria pela costa do Sudeste o que mantem as condições favoráveis para o plantio e desenvolvimento das lavouras de soja.

 

Porém, segundo os modelos de previsão de médio prazo, após a passagem desse sistema as chuvas voltam a ficar bastante irregulares não só no Mato Grosso e em Rondônia, mas em grande parte do Brasil Central e Norte podendo ocorrer alguns períodos de estiagem inviabilizando o plantio e ocasionar perdas pontuais nas lavouras, relata o agrometeorologista Marco Antonio Santos.

 

No Sul e no Sudeste, o tempo seco e quente manteve  os produtores com o sinal de alerta ligado, pois a ausência de chuvas reduziu os níveis de umidade do solo e consequentemente piorou as condições ao plantio e desenvolvimento das lavouras, sendo que alguns produtores do Paraná, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul suspenderam os trabalhos de plantio da soja, milho, feijão e arroz à espera de novas chuvas. A boa notícia é que áreas de instabilidade irão se organizar e provocar pancadas de chuva nos próximos dias. Porém, os volumes não deverão ser tão altos ao ponto de permitir uma total elevação dos níveis de umidade do solo, mas já serão suficientes para permitir que haja uma melhora substancial nas condições. Assim, ocorrerá uma retomada dos plantios, que deverão se intensificar ao longo da primeira semana de Outubro.

 

O retorno das chuvas sobre a região Sudeste irá atrapalhar o pleno andamento da colheita da cana de açúcar, mas beneficiará as lavouras que ainda estão em processo de maturação, bem como aquelas que estão em fase de desenvolvimento e que só deverão ser colhidas ao longo da safra 2017. Café e  laranja estão na mesma situação, ou seja, as chuvas previstas da próxima semana irão ocasionar uma melhora nas condições ao desenvolvimento tanto da planta quanto do desenvolvimento dos frutos, já que novas floradas foram registradas neste mês de setembro.

 

Setembro termina com o retorno das chuvas em todo o Brasil e com previsão de pancadas ao longo destes primeiros 10 dias de Outubro. Para todos os produtores que iniciaram seus plantios ou que pretendem começar todo cuidado é pouco, alerta Santos.

 

Os modelos de previsão indicam chuvas abaixo da média para esse mês de outubro, principalmente nas regiões Sudeste, Centro-oeste, incluindo Rondônia, Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. No Sul, há uma previsão de chuva um pouco mais regular ao longo do mês de Outubro, mesmo assim a tendência é de volume abaixo da média.

 

 

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias