Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuva colabora com soja em Lucas do Rio Verde (MT)

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

Os produtores de soja do Mato Grosso estão otimistas com a próxima safra. Depois de um grande período de seca, voltou a chover no estado, favorecendo a fase inicial da cultura. A presença de áreas de instabilidade na região favoreceu a ocorrência de pancadas de chuva no estado, nos últimos dias. Com isso, o plantio da soja avançou, uma vez que os níveis de umidade do solo estão relativamente bons.

 

 

Porém, como a chuva não atingiu de forma homogênea todas as propriedades rurais, muitos produtores ainda aguardam para iniciar o plantio. De acordo com a Climatempo, até terça-feira (11), há previsão de mais chuva em diversos pontos das regiões Centro-Oeste, inclusive Mato Grosso, beneficiando tanto a continuidade do plantio da soja quanto o desenvolvimento das lavouras já semeadas.

 

Em Lucas do Rio Verde, aproximadamente 25% da área total já foi plantada e se o Clima continuar favorável, os resultados devem ser positivos. “Ainda não se sabe se vai favorecer a produção, mas a princípio a condição é boa e a planta já está germinando”, explica Carlos Alberto Simon, presente do sindicato rural da cidade.

 

A relação entre a soja e o clima é bem simples. Sem água, a cultura não se desenvolve. É ideal chover regularmente, pelo menos uma vez por semana, junto a temperaturas amenas. Se a pluviosidade continuar até o final do ano, as chances de uma boa safra são grandes, mas também é preciso ficar atento ao manejo. “Às vezes, o clima é favorável, mas podem surgir pragas na lavoura”, conta Simon.

 

De acordo com o meteorologista Alexandre Nascimento, o mapa de chuva acumulada para os próximos quinze dias indica chuva muito irregulare sobre a região Centro-Oeste. A tendência é que o regime de chuva se regularize no início de novembro. Até lá, chuvas irregulares ainda deverão ser observadas sobre a faixa central e norte do País, como é comum nesta época do ano.

 

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias