Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Produtor encontra dificuldade para pulverizar soja

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

A chuva mais uma vez será destaque nesta semana em toda a região central e norte do Brasil. Como vem ocorrendo desde o dia 20/01, as chuvas continuarão ocorrendo diariamente em grande parte dos estados de Rondônia, Mato Grosso, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará e em toda a região do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

 

As pancadas irregulares de chuva vão permitir que a colheita da soja avance em todas as regiões produtoras, mas como os solos estão bastante encharcados, os trabalhos de plantio não estão avançando em muitas propriedades. Outra reclamação é em relação às pulverizações. Muitos produtores estão com dificuldades para realizar o trabalho o que gera apreensão e uma maior proliferação de doenças, relata o agrometeorologista Marco Antônio Santos.

 

Saiba sobre umidade do solo com 15 dias de antecedência

 

E como esse padrão meteorológico deverá se manter inalterado ao longo de toda a semana, as condições a colheita, plantio e realização dos tratos culturais continuarão sendo prejudicados o que pode gerar perdas regionalizadas. Contudo, com o avanço da colheita da soja, os índices de produtividade estão dentro da expectativa ou até mesmo superando, o problema está sendo na qualidade dos grãos, que apresentam uma porcentagem alta de avarias.

 

Entenda o comportamento do clima e evite problemas no campo

 

Lavouras de café, cana de açúcar e citros também estão sendo prejudicadas por esse excesso de chuvas, já que as horas de sol estão muito aquém do ideal. E isso, poderá resultar numa queda na produtividade das lavouras no momento da colheita.

 

No Sul, incluindo a metade sul do Mato Grosso do Sul, as chuvas desta semana continuarão a ocorrer na forma de pancadas muito isoladas, sendo que há microrregiões que contabilizam mais de oito dias sem registro de chuvas. Com isso, houve uma redução dos níveis de umidade do solo, afetando o pleno desenvolvimento das lavouras. Não há relatos de perdas significativas que possam acarretar reduções na produção estadual. Nos próximos dias, a tendência é de condições satisfatórias ao desenvolvimento das lavouras.

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias