Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Plantio do milho safrinha está atrasado

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

As áreas de instabilidade que estão sobre o Mato Grosso, Rondônia, Pará, Tocantins e em grande parte dos Estados do Maranhão e do Piauí mantém o tempo fechado e com chuvas a qualquer hora do dia.

 

 

A chuva causou perdas em lavouras de soja, milho e algodão. No caso da soja, os vários dias seguidos de chuvas ininterruptas não permitem que os produtores coloquem suas colheitadeiras no campo e consigam retirar os grãos, que já se apresentam com avarias e altíssimos índices de umidade. E, como os solos estão encharcados, quando não, alagados, fica ainda mais difícil realizar o plantio do milho safrinha que já se encontra atrasado. Qual será o percentual de área a ser semeada de milho 2ª safra, após o dia 25/02? A preocupação é grande porque as lavouras vão precisar de boas chuvas durante a 2ª quinzena de abril, algo que talvez não venha a ocorrer.

 

Análise de previsão, volume de chuva e umidade do solo de médio prazo

 

A terça-feira (14) será mais um dia de fortes chuvas sobre grande parte das áreas produtoras do Mato Grosso, Rondônia, Pará, Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. A chuva mais uma vez, irá inviabilizar totalmente as operações de campo, podendo gerar novas perdas. E essa invernada deverá persistir até quarta-feira (15), sendo que na quinta-feira (16) o tempo voltará a abrir em diversas localidades, mas será somente a partir do começo da semana que vem, que o tempo realmente irá se firmar e as condições voltarão a ficar bastante favoráveis à realização da colheita da soja e plantio do milho.

 

A terça-feira (14), também será de tempo instável e com possibilidades para ocorrência de pancadas de chuvas sobre grande parte das áreas produtoras do Paraná e de Santa Catarina. Sendo que essas chuvas, que já ocorrem desde a madrugada, irão manter os solos com bons níveis de umidade, favorecendo o desenvolvimento das lavouras. Em contrapartida, poderá atrapalhar o pleno andamento da colheita da soja e posterior plantio das lavouras de 2ª safra. O tempo mais instável deverá permanecer ao longo dos próximos três dias, com a tendência de chuva em toda a região Sul do Brasil, incluindo o sul do Mato Grosso do Sul.

 

Como será a chuva para a próxima safra?  

 

E em grande parte dos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia tanto a terça-feira (14), quanto à semana continuará sendo marcada pela ocorrência de pancadas de chuvas bastante irregulares e forte calor. Este padrão meteorológico já começa a afetar algumas lavouras, uma vez que o nível de umidade do solo vem se reduzindo drasticamente nos últimos dias, por conta dessa ausência de chuvas regulares e em bons volumes, sendo que as chuvas mais generalizadas só deverão retornar no final de semana.   

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias