Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Ausência de chuva pode reduzir produtividade do milho safrinha

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

Análise das condições do tempo na última semana:

 

A passagem de uma frente fria pela Sul do Brasil nesTes últimos dias, organizou uma linha de estabilidade sobre boa parte da região centro-sul do Brasil, onde houve registros de pancadas de chuva em diversas localidades das regiões Sul, Sudeste e Centro-oeste. A chuva no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina chegaram a atrapalhar o pleno andamento da colheita da soja, milho e arroz, mas sem que houvesse danos as culturas.

 

Por outro lado, as chuvas ocorridas no Mato Grosso, Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraná e em algumas localidades de São Paulo, beneficiaram as lavouras de milho, algodão e demais culturas de 2ª safra.

 

Porém, como essas chuvas estão ocorrendo na forma de pancadas, ainda há microrregiões que estão a mais de 15 dias sem receber uma só gota de chuva.

 

                             mapa de chuva acumulada dos últimos 7 dias 

 

                             Disponibilidade de umidade no solo em 17/04

 

Previsão para os próximos dias no Brasil:

Apesar do avanço de uma frente fria pela região central do Brasil, a previsão para segunda-feira (17), é de chuva apenas na forma de pancadas bastante irregulares sobre as regiões produtoras de milho safrinha do Mato Grosso, Goiás, São Paulo e de Minas Gerais. Em todo o restante do Brasil o tempo segue aberto e sem previsão de chuva.

 

As condições meteorológicas começam a preocupar os produtores de milho safrinha, uma vez que já existem áreas que estão a mais de 15 dias sem receber uma só gota de chuva. E como ainda existe um percentual considerável de lavouras em fase de pendoamento/florescimento e início de granação, a ausência de chuva poderá causar redução no potencial produtivo das lavouras.

 

No Sul, o tempo firme possibilita a continuidade da colheita do arroz, soja e milho que já entram na reta final em muitas regiões. O mesmo estará ocorrendo na região do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia. Apenas o Pará é que terá chuva um pouco mais regular ao longo do dia.

 

Ao longo da semana serão observados mais pancadas de chuva de forma irregular sobre o Mato Grosso, Rondônia, Tocantins, Pará e Maranhão. Também não se pode descartar a possibilidade de eventuais pancadas de chuvas sobre o Estado de São Paulo. Mas, como em São Paulo serão pancadas muito isoladas, não afetará o pleno andamento da colheita da cana de açúcar.

 

A partir do dia 19, o tempo começará a mudar em todo o Brasil. O avanço de uma frente fria pela região oeste do Rio Grande do Sul irá organizar as áreas de instabilidade e são esperadas chuvas um pouco mais generalizadas que poderão ocorrer sobre Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

Até, sábado (22), há previsão de chuva em praticamente todas as principais regiões produtoras de milho safrinha do Brasil, uma vez que com o avanço deste sistema pelo país são previstas chuvas também sobre São Paulo, Goiás e Minas Gerais. A chuva será o grande diferencial para a produção de milho, já o nível de umidade do solo irá ficar mais elevado conferindo melhores condições ao desenvolvimento das lavouras.

 

Para os produtores que estão em plena colheita não haverá danos/prejuízos às lavouras. Somente o oeste da Bahia e o Piauí é que terão uma condição apenas para eventuais pancadas de chuvas muito irregulares ao longo desta semana.

 

 

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias