Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Plantio do trigo avança nas regiões produtoras

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Uma linha de instabilidade pode ser observada sobre São Paulo, onde provoca chuva em boa parte do estado. E, ao longo desta sexta-feira (05) há previsão de chuva sobre as regiões produtoras de São Paulo, Paraná, Mato Grosso do Sul e região sul de Minas Gerais. Nas áreas produtoras do cerrado mineiro, de Goiás e do Mato Grosso a previsão é de tempo mais firme e com possibilidades apenas para eventuais pancadas de chuvas muito isoladas e de fraquíssima intensidade.

 

A chuva que está sendo previstas ao longo desta sexta-feira poderá paralisar as atividades de colheita da cana de açúcar, mas mantem o solo com bons níveis de umidade o que favorece o desenvolvimento das lavouras de 2ª safra, bem como o avanço do plantio do trigo.

 

Mesmo com a ausência de chuvas sobre as áreas produtoras de Goiás, Mato Grosso e de Rondônia, as lavouras de 2ª safra ainda encontram condições satisfatórias ao seu desenvolvimento. Porém, mais uma chuva seria essencial para os produtores.  Ao todo, 95% das lavouras já estão praticamente definidas. O mesmo vem ocorrendo com as lavouras da região do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia, onde também não há previsão de chuva. Só há previsão de chuva para as regiões litorâneas do Nordeste e do Norte, que por sua vez mantém uma condição favorável ao desenvolvimento das lavouras de cana de açúcar.

 

Qual a influência do clima na sua safra?

 

No começo desta próxima semana uma nova frente fria estará avançando sobre a região Sul, onde na segunda-feira (08) deverá provocar chuvas fortes sobre a metade sul do Rio Grande do Sul e aos poucos o sistema avança pelas demais localidades do estado, bem como sobre Santa Catarina e Paraná, onde também deverá provocar chuva ao longo da semana. Os maiores volumes deverão ser observados sobre o estado gaúcho, podendo até mesmo acarretar alguns transtornos, já que virão com vento forte.

 

 

No Sudeste e Centro-Oeste a previsão é que só volte a ter alguma chance de chuva em meados do mês, ou seja, entre os dias 14 e 16. Neste período, os modelos indicam a passagem de nova frente fria que irá avançar sobre o Sul. Ainda, segundo os modelos de previsão, a frente fria poderá ter maior amplitude do que as que estão sendo previstas para os próximos sete dias. Contudo, será muito difícil que este sistema venha a causar chuvas generalizadas e com bons volumes. Caso se confirme a tendência é que venham ocorrer apenas pancadas de chuvas muito irregulares e de baixa intensidade.

 

Para os Estados Unidos, não há previsão de chuva que possa atrapalhar e principalmente causar danos nos próximos três dias em nenhuma das principais regiões produtoras de grãos do País. Apenas há previsão de retorno das chuvas entre os dias 10 e 12. Segundo os modelos de previsão a chuva deverá ficar mais concentrada sobre a metade sul do País e não deve atingir as áreas produtoras do Corn-Belt. Com isso, as condições se manterão favoráveis ao avanço do plantio da soja e do milho, bem como ao desenvolvimento das lavouras.

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias