Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuva no Sul favorece produção do trigo

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

Depois de um longo período de tempo seco e de calor, as chuvas voltaram à Região Sul e vão favorecer as plantações de trigo. Com a umidade, muitas plantações vão sair de uma situação crítica. Mesmo assim, ainda existem preocupações pela frente. “A chuva foi muito positiva. Muitas lavouras estavam na fase de adubação nitrogenada, que é uma etapa que exige certa umidade, e a chegada das chuvas ajudou muito os produtores. A situação melhorou substancialmente” afirma Gilberto Cunha, pesquisador da Embrapa Trigo.

 

Os produtores da região sofreram principalmente com o Clima de inverno, que afeta diretamente a produção. “A chuva irregular freou o desenvolvimento de algumas plantações, mas o tempo seco fez com que houvesse menos aparecimento de doenças. Não se pode falar em comprometimento da safra”, diz.

 

O pesquisador ressaltou que, apesar do bom momento, há ainda receio quanto à influência do clima em um futuro próximo. “A preocupação maior está em geadas e chuvas no período de setembro a outubro. Nessa época as lavouras estão em fase de espigamento e esses fenômenos podem causar doenças difíceis de curar”, completa.

 

Receba a previsão do tempo para 15 dias com análise do estado e impacto das condições previstas na cultura 

 

O meteorologista da Climatempo Alexandre Nascimento, adianta que a tendência é de  chuva nos dois próximos meses, porém não por longos períodos consecutivos. Nascimento explicou ainda que os sistemas de alta pressão, que são associados às frentes frias, não estão tão fortes quanto os do ano passado. “ A expectativa é a de que não haja grandes geadas. Se houver, será algo muito pontual, então não deveremos ter grandes perdas”, conclui.

 

A Companhia Nacional de Abastecimento (CONAB) divulgou no dia 10 de Agosto os números da 11ª e penúltima estimativa da safra atual de grãos 2016/17. Os dados indicam uma possível redução na área de trigo (13,6%). Isso representa 1,83 milhão de hectares, contra 2,1 milhões da safra passada. Com isso, a produção deve recuar 22,8% e chegar a 5,2 milhões de toneladas frente as 6,7 milhões de 2016.

 

Veja também: Umidade no solo aumenta no Sul 

Previsão de temperatura do solo para 5 dias. Clique aqui.

Análise de volume de chuva para a área produtora

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias