Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuva prejudica colheita do café

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

Uma linha de instabilidade continua atuando sobre a faixa central do Brasil e mantem o tempo fechado com chuva em grande parte dos municípios dos estados de São Paulo, Mato Grosso do Sul, sul de Minas Gerais e faixa oeste do Mato Grosso. Além destas localidades, há previsão de chuva também sobre a faixa litorânea de Pernambuco, Alagoas e Paraíba. No restante do Brasil, o tempo segue aberto e sem previsão de chuva.

 

 

No Paraná, a chuva favorece a elevação dos níveis de umidade do solo, garantindo, assim, melhores condições ao desenvolvimento das lavouras de trigo. Contudo, as perdas tanto pela forte estiagem ocorrida durante os meses de junho e julho, assim como a geada dos dias 18 e 19/07, são irreversíveis e já há casos de produtores estarem abandonando suas lavouras, pois a produtividade é tão baixa que não valerá a pena colocar as colheitadeiras no campo.

 

Tudo sobre o alerta de risco de condição severa

 

Em São Paulo, a chuva tem prejudicado o andamento da colheita do café e da cana de açúcar, porém, os produtores estão alegres com o retorno das chuvas, principalmente os canavieiros, já que o aumento dos níveis de umidade do solo beneficia o desenvolvimento das lavouras que irão ser colhidas entre setembro e dezembro, conferindo assim, um melhor rendimento.

 

No caso do café, o grande problema é a chuva provocar uma florada, já que o forte déficit hídrico de julho ocasionou uma boa indução floral e há muitas lavouras apresentando dentro do campo botões florais bem maduros, esperando apenas a chuva para abrir. Uma florada agora poderá ser bem indesejada, já que os modelos de previsão não sinalizam uma continuidade regular das chuvas para os próximos 45 dias.

 

Receba o boletim semanal sobre a quantidade de água disponível no solo

 

No Mato Grosso, as chuvas que vem ocorrendo desde o final de semana em alguns pontos, chegaram a atingir áreas de algodão, o que levou a algumas perdas na qualidade das plumas. Infelizmente, em um ano que tanto as médias de produtividade quanto de qualidade estão excepcionais. No caso do milho, o impacto foi mínimo e extremamente insignificante, mesmo para aqueles milhos que estão sendo armazenados a céu aberto.

 

Próximos dias

A tendência para os próximos dias é de continuidade das chuvas em grande parte da região centro-sul do Brasil. Áreas de instabilidade de uma frente fria estarão avançando sobre as regiões Sul e Sudeste e provocando chuvas em diversos municípios, desde o Rio Grande do Sul até Goiás, Mato Grosso e Minas Gerais. Ou seja, de um lado as chuvas possibilitarão uma melhor condição ao desenvolvimento das lavouras, mas de outro podem atrapalhar e causar alguns prejuízos às lavouras de algodão, café e cana de açúcar. Vale lembrar também que chuva agora nas regiões produtoras de soja poderá induzir o brotamento de soja guaxa, hospedeira da ferrugem asiática, o que poderá levar a uma pressão maior dessa doença, ao longo da safra 2017/18.

 

Geada

Uma massa de ar polar de intensidade moderada estará avançando sobre o centro-sul do Brasil entre os dias 21 a 22/08, ocasionando o declínio das temperaturas mínimas. Os modelos de previsão indicam risco de geada fraca a moderada em áreas de Bagé (RS), Santa Maria (RS) e Passo Fundo (RS), Caxias do Sul (RS) e Campos Novos (SC). Porém, a massa de ar polar deverá ser monitorada para ver se terá ou não potencial para ocasionar algum impacto no trigo.

 

Veja tambémChuva na hora da colheita algodão

Conecte sua estação meteorológica e tenha previsões ainda mais precisas. Quer saber como? Clique aqui  

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias