Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Saiba a tendência climática para o plantio da soja em todo o Brasil

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Algumas notícias que circulam entre os produtores de soja dão conta de que as chuvas só devem se normalizar em novembro, comprometendo o plantio da soja. Porém, de acordo com as previsões da Climatempo, a informação não confere. 

 

Em grande parte deste mês de setembro a chuva ficou concentrada sobre o Rio Grande do Sul, mas algumas precipitações são esperadas para as regiões do extremo oeste do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, mas de forma bem irregular e com volumes muito variados nesta última semana do mês.

 

Nas regiões produtoras do Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia e no Pará, a tendência é que as chuvas só se estabeleçam durante a segunda quinzena de outubro. Até lá, algumas pancadas de chuvas podem vir a ocorrer, mas serão muito mais irregulares do que na faixa central do Brasil. Esta condição nestas áreas é normal e esperada.

 

Já no restante do Centro-Oeste, Sudeste e no Paraná, a previsão é que ao longo da 1ª quinzena de outubro as chuvas comecem a ficar mais regulares, sendo que o regime de chuvas só deverá se instalar realmente, no Brasil, na 2ª quinzena de outubro.

 

image (1)

 

Fim do vazio sanitário x início do plantio de soja

 

Com o fim do vazio sanitário, os produtores paranaenses estão ansiosos para dar início ao plantio da soja e nos próximos 10 dias deve chover normalmente. A mesma situação se aplica aos produtores do Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul, pois volta a chover de forma consistente a partir do final desta semana, com volumes e frequência suficientes para dar início ao plantio.

 

Qual o impacto que o Clima terá sobre a produção?

 

O plantio não deverá ocorrer na mesma velocidade que em 2016. O grande problema desta safra 2017 será o início dos trabalhos, uma vez que não houve chuvas tão regulares e frequentes coincidindo com o fim do vazio sanitário. Os produtores poderão lidar com certo atraso na plantação da soja em todo o Brasil, principalmente nos principais estados produtores: Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás, analisa o agrometeorologista Marco Antonio dos Santos.  

 

Porém, como os modelos indicam que a partir da 2ª quinzena de outubro as chuvas ficarão ainda mais regulares e até mesmo em bons volumes, a tendência é que o clima não venha causar nenhum prejuízo à produção nacional de soja (por causa desse atraso no início do plantio).

 

Existe também um indicativo de neutralidade climática durante a safra 2017 e não dá para descartar a possibilidade de que venham ocorrer algumas quebras regionalizadas, mas nada que possa influenciar negativamente a produção. Assim, o plantio, quando comparado à safra passada, deverá ficar atrasado, mas deve ser muito bom.

 

image

Modelo europeu de mapa de chuva acumulada até o dia 10 de outubro

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias