Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Algodão tem potencial produtivo elevado

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

5 min de leitura

A passagem de uma frente fria no centro-sul do país provocou chuva generalizada sobre quase todas as áreas das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Os volumes acumulados superaram em muitos municípios os 30 milímetros, possibilitando uma melhora considerável ao desenvolvimento das lavouras, em especial ao milho safrinha.

 

Será difícil as lavouras recuperarem suas perdas causadas pelo forte estresse hídrico das últimas cinco semanas, mas a chuva estancará de vez as quebras. A instabilidade irá dar condições para que as plantas encontrem uma condição razoável para a finalização do seu desenvolvimento. O mesmo irá ocorrer com a cana-de-açúcar, café e citros.

 

No entanto, no caso da cana, a chuva paralisou as atividades da colheita, mas sem trazer impactos negativos à produtividade. Deve-se salientar que as precipitações ocorridas em algumas propriedades do Mato Grosso, prejudicaram a qualidade do feijão, que já estava em processo de secagem no campo e agora pode apresentar grãos com avarias. No algodão, a chuva ocorrida foi benéfica, pois elevaram seu potencial produtivo. Mesmo com o aumento da umidade do solo, não há riscos para ocorrência de apodrecimento das maçãs do baixeiro.

 

Semana nas lavouras

 

O avanço de uma massa de ar polar de moderada intensidade, irá deixar a semana com tempo aberto e sem previsão de chuva em grande parte do país. Apenas no norte de Goiás e de Minas Gerais, sul do Tocantins e da Bahia, pode ocorrer eventuais pancadas de chuva. Isso ainda devido ao avanço da mesma frente fria que provocou chuva generalizada no centro-sul nesse final de semana.

 

A instabilidade só deve retornar ao Sul do Brasil no final desta semana, quando uma nova frente fria começa a avançar sobre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina. A chuva também deve ser registrada no próximo fim de semana, no Paraná, São Paulo, alguns pontos do Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e extremo sul de Goiás. Porém os volumes sobre as regiões produtoras do Sudeste e Centro-Oeste deverão ser baixos e bem pontuais. Nesta semana os maiores volumes de chuva devem ser registrados apenas sobre a Região Sul.

 

Temperatura baixa

 

Com o avanço da massa de ar polar, as temperaturas despencaram em todo o centro-sul do Brasil, em que muitas localidades chegaram a registrar valores abaixo dos 3°C. Entretanto, não houve registros de geadas em nenhuma região de produção de milho, feijão, café, cana-de-açúcar e citros. Apenas formou geada em algumas regiões de baixada de Rancharia, São Paulo e em altas altitudes do sul de Minas Gerais, como em Caldas, que não há nenhuma produção de café significativa.

 

O frio continuará ainda nas próximas duas madrugadas, mas com as temperaturas mínimas em gradativa elevação. Para os próximos 15 dias não há mais riscos de que ocorram entradas de massas de ar polar de moderada a forte intensidade, ao ponto de provocar novas ondas de frio extremo. Apenas ocorrerão novas quedas nas temperaturas mínimas, o que é comum para essa época do ano.

 

Agrotalk: a nova plataforma sobre Clima e produtividade no campo

 

Leia no Blog do Agroclimapro outras informações e análises sobre as culturas 

 

Para saber maiores informações de como se planejar com antecedência e tornar o clima seu grande aliado basta consultar www.agroclimapro.com.br

 

Veja como a informação meteorológica pode ajudar a tomar a decisão dentro do campo:

Análise de volume de chuva para a área produtora

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias