AGROCLIMA

Exportação de café solúvel bate recorde

16/10/2019 às 10:53
por Angela Ruiz

Oferecimento

As exportações brasileiras de café, no período de janeiro a setembro de 2019, totalizaram 30,38 milhões de sacas de 60kg, das quais 27,37 milhões foram de café verde, sendo 24,41 milhões de café arábica e 2,96 milhões de café robusta. Nesse total, inclui-se ainda 3,01 milhões de sacas de café industrializado, das quais 16,15 mil sacas são de café torrado e moído, e volume equivalente a 2,99 milhões de sacas de café solúvel, que correspondem a 9,9% do total exportado.

 

Com base nesses dados, vale ressaltar que as exportações no período analisado, de janeiro a setembro, nos últimos cinco anos, tanto das exportações totais de café, como do café solúvel, atingiram os maiores desempenhos neste ano de 2019. Além disso, o desempenho acumulado nos últimos 12 meses também marca um incremento muito significativo das exportações, as quais alcançaram 42,2 milhões de sacas de 60kg, segundo dados do CECAFÉ - Conselho de Exportadores de Café do Brasil.

 

Neste mesmo contexto, o relatório do Cecafé, diz que no período de janeiro a setembro de 2019, os principais destinos dos Cafés do Brasil, cujas exportações tiveram um aumento médio de 28,4% no volume foram, respectivamente, em ordem decrescente: Estados Unidos, que importaram 5,7 milhões de sacas de café (18,9% do volume total no período); Alemanha, com 5 milhões de sacas (16,5%); Itália, com 2,8 milhões de sacas (9,3%); Japão, com 2 milhões de sacas (6,7%); Bélgica - 2 milhões de sacas (6,6%), Turquia - 884,6 mil sacas (2,9%); Federação Russa - 788 mil sacas (2,6%); Reino Unido - 751,7 mil sacas (2,5%); Canadá - 669,7 mil sacas (2,2%); e, por fim, a Espanha, com 665,6 mil sacas (2,2%).

 

Com relação aos cafés diferenciados, o relatório do Cecafé reporta que, de janeiro a setembro de 2019, o Brasil exportou 5,6 milhões de sacas. Tal volume representa 18,6% do total exportado dos Cafés do Brasil em 2019, e um crescimento de 35,8%, se comparado com o mesmo período do ano anterior.

 

A receita cambial gerada com a exportação desse tipo de café foi de US$ 886,6 milhões, a qual representou 23,3% do total da receita gerada com as exportações de café no ano civil de 2019. (Cafés diferenciados são os que têm qualidade superior ou algum tipo de certificado de práticas sustentáveis).

 

Os principais países importadores dos cafés diferenciados brasileiros foram, respectivamente: EUA, que importaram 1,4 milhão de sacas (24,2% do volume total embarcado no ano civil); Alemanha, com 707,6 mil sacas (12,5% de participação); Japão - 644,9 mil sacas (11,4%); Bélgica - 555,5 mil sacas (9,8%); Itália - 533,8 mil sacas (9,4%); Canadá - 233 mil sacas (4,1%); Reino Unido - 162,9 mil sacas (2,9%); Suécia - 158,2 mil sacas (2,8%); Espanha - 115,6 mil sacas (2%); e, por último, o Relatório do Cecafé demonstra que a Holanda importou 105,1 mil sacas, que equivalem a 1,9%.

 

 

ENCONTRE UMA LOCALIDADE

loading

RECEBA NOVIDADES POR EMAIL

Cadastre-se para receber as últimas notícias e informações meteorológicas sobre a sua localidade

RECEBA NOVIDADES POR EMAIL

×
Ocorreu um erro ao enviar fazer seu cadastro. Por favor, tente novamente mais tarde!

Cadastre-se para receber as últimas notícias e informações meteorológicas sobre a sua localidade

Digite seu nome
Digite seu email