Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Governo destina 2 milhões para plantio de forragem no RS

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Foto: Anderson Biron - Panambi - RS

5 min de leitura

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e o secretário de Agricultura Familiar, Fernando Schwanke, anunciaram que o governo federal vai destinar R$ 2 milhões para o Programa de Sementes Forrageiras do governo do Rio Grande do Sul. O objetivo é beneficiar os agricultores familiares do estado, que enfrenta uma forte estiagem.

 

“O Ministério da Agricultura, através da Secretaria de Agricultura Familiar, vai enviar R$ 2 milhões para, em conjunto com o governo do estado, atender os pequenos produtores no plantio de forragens com sementes e insumos para que vocês possam produzir forragem para o gado para que a situação da seca seja minimizada”, disse a ministra.

 

Tereza Cristina lembrou que esteve no Rio Grande do Sul no início desta semana e viu de perto a situação dos produtores rurais. “Isso é para mostrar que o Ministério da Agricultura tem uma parceria com os pequenos produtores rurais e nós não hesitamos em chegar em Brasília e acharmos uma solução para poder amenizar. Estamos trabalhando com outras soluções e outras possibilidades para atender os produtores rurais que passam por um momento de grave crise”, disse a ministra.

 

“Vamos continuar dando atenção para o Rio Grande do Sul, que passa por um momento extremamente grave. Este recurso para o Plano de Forrageiros do governo do Estado já é um alento importante para que o governo possa atender todos os pequenos produtores de leite”, disse Schwanke.

 

O Programa de Sementes Forrageiras tem como objetivo fomentar a aquisição de sementes forrageiras a serem utilizadas na formação de pastagens de inverno e verão destinadas à alimentação dos rebanhos de leite e corte nos estabelecimentos de base familiar. O programa beneficia principalmente produtores de leite que têm a base da alimentação do rebanho sobre pastagens.

 

Dados da Defesa Civil do Rio Grande do Sul

 

De acordo com dados da Defesa Civil do Rio Grande do Sul, até dia 05/03, 129 cidades estão em estado de emergência por causa da estiagem. Com decreto de situação de emergência homologado são 52 cidades. Com decreto de situação de emergência reconhecido são 31 e 15 se encontram sem decreto de situação de emergência, apenas com registro no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres.      

 

A situação de emergência é caracterizada pelo reconhecimento por parte do poder público municipal, de situação anormal, provocada por fatores adversos, cujo desastre tenha causado danos superáveis pela comunidade afetada.


Com a homologação da Situação de Emergência pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul, o município passa a ter acesso a uma série de benefícios relativos à ajuda humanitária. O reconhecimento da União garante aos municípios uma garantia quanto a benefícios como ajuda humanitária, dispensa de processo licitatório, repasse de recurso, auxílio em obras de restabelecimento por meio de Planos de Trabalho, e outros.


Em relação ao Boletim Informativo do evento adverso Estiagem, o status representa o estágio em que o município está na corrente data. O item "Decreto de Situação de Emergência" significa que o município já decretou e está reunindo a documentação necessária para viabilizar a homologação e o reconhecimento, e também informou a Defesa Civil Estadual o número do Decreto.

 

Foto: Anderson Biron - Panambi - RS

 

O que esperar para março do ponto de vista meteorológico?

 

De acordo com o meteorologista Filipe Pungirum não há expectativa de melhora do quadro de chuvas em março. A tendência seca e quente continua por todo o mês. Há previsão de duas frentes frias avançando, uma próxima ao dia 15 e outra no fim do mês. Mas, apenas com esses eventos, não há prognóstico de melhora de chuvas.

 

  

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias