Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Seca sobre a bacia do rio PR interrompe rota de grãos

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

Foto: Bacia do Rio Paraná - Portos e Navios

 

A estiagem sobre a bacia do rio Paraná já interrompeu a principal rota de grãos da Hidrovia Tietê-Paraná, que liga produtores do Centro-Oeste a um terminal ferroviário em Pederneiras (SP), limitando as operações a um trecho da via mais próximo ao rio Paraná.

 

Segundo a Fenavega (Federação Nacional das Empresas de Navegação Aquaviária), o último comboio de grãos do Centro-Oeste fez o trajeto até Pederneiras na semana passada. O setor trabalha agora para tentar garantir o retorno o mais rápido possível.

É a segunda suspensão da rota devido ao baixo nível das águas. 

 

Para garantir o tráfego com o nível mais baixo, o trecho vinha operando sob um esquema especial de "pulsos" de água: quando o comboio se aproximava, a hidrelétrica liberava água para aumentar o nível rio abaixo e permitir a passagem das barcaças sobre o pedral. Mas o nível baixou tanto que os transportadores já não consideram vantajoso trafegar com tão pouca carga.

 

O tráfego é mantido apenas no chamado corredor sul da hidrovia, já depois do encontro do Tietê com o Paraná com capacidade limitada das barcaças. 

 

A região, que passa pela pior seca desde que os registros começaram a ser feitos, é também de fundamental importância para o setor elétrico, já que os reservatórios de suas hidrelétricas concentram dois terços da capacidade de armazenamento de energia do subsistema elétrico Sudeste/Centro-Oeste.

 

A bacia do Rio Paraná, que abastece o reservatório da Itaipu Binacional, abrange seis Estados brasileiros e o Distrito Federal. Sua área até a confluência com o Rio Iguaçu, de 820.000 km² inclui a região mais industrializada e urbanizada do Brasil.

 

Como fica o tempo nos próximos dias?

 

Na sexta-feira, a frente fria se afasta para o oceano e a massa de ar seco e frio, que vem em sua retaguarda avança pela maior parte do Paraná. Com isso, tempo firme em boa parte do centro, sul, leste e oeste do estado com temperaturas baixas. Há possibilidade de geadas no sul do planalto paranaense. No norte do estado, os resquícios de umidade por conta da passagem da frente ainda leva chuva, na forma de pancadas, isoladas, concentrada principalmente na primeira metade do dia, de em pontos isolados à tarde. 

 

No sábado, ocorrem pancadas de chuva de forma rápida e irregular no norte e noroeste do estado. Essa chuva não colabora para diminuir os racionamentos nem a crise hídrica, mas favorece na melhora do ar e sua umidade, bem como, umidifica o solo para a chegada da safra de soja, além de ajudar no combate às queimadas. As temperaturas sobem gradativamente à tarde. No sul e leste do Paraná, o tempo é firme, e com sensação de frio ainda pela manhã. 

 

No domingo (12) o tempo ficam firme em todo o estado. A temperatura sobe e a sensação de calor aumenta, até mesmo em Curitiba, durante a tarde. Só que as temperaturas mais altas, de mais de 32°C, se concentram nas faixas oeste, noroeste e sudoeste do estado, além disso, a umidade do ar cai bastante nas horas mais quentes do dia, ficando abaixo dos 30%.

 

Leia também: Seca: problemas de abastecimento se espalham pelo país

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias