Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuva diminui na Bahia e favorece colheita de soja

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

Foto: Fazenda Rio do Meio - Bahia - BrasilAgro

5 min de leitura

Foto: Fazenda Rio do Meio - Bahia - BrasilAgro

 

No último decêndio de janeiro não devemos observar novamente todo o volume de chuva decorrente da última ZCAS que castigou regiões do Sudeste e Centro-Oeste. Isso porque as chuvas devem ocorrer em volumes menores e melhor distribuídas no território nacional, analisa João Castro, agrometeorologista da Climatempo.

 

Entre os dias 18 e 24 de janeiro a tendência é de que os maiores volumes fiquem concentrados no Centro-Oeste, Sul e partes do Sudeste. Os volumes esperados para o período ficarão na faixa dos 30mm em várias regiões, como no Mato Grosso do Sul, Goiás e interior do Paraná.

 

A chuva volumosa na última semana de janeiro poderá atrapalhar o trabalho de colheita da safra verão nos estados do Centro-Oeste, onde relatos de agricultores apontam péssimas condições de estradas e também alguns casos pontuais de germinação da soja, ainda dentro da vagem.

 

Nos estados do Nordeste a tendência é de diminuição da chuva nos próximos dias, com volumes de chuva que não devem ultrapassar os 20mm. A chuva deverá voltar a ganhar força na última semana de janeiro especialmente na faixa central do Brasil, com atenção para os estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás, onde os volumes de precipitação acumulada poderão ultrapassar os 70mm.

 

Na Bahia, a tendência é de diminuição da chuva no final de janeiro o que favorece a colheita da soja. 

 

"A chuva foi muito positiva para o plantio, porque veio na hora certa, e a expectativa é bastante otimista, considerando os cenários climáticos para as próximas semanas, inclusive na segunda quinzena de fevereiro, quando começa a colheita", comenta Wender Vinhadelli, diretor de operações da BrasilAgro, especializada na compra e venda de propriedades rurais e na produção de alimentos, fibras e bioenergia. 


Apesar do grande volume de chuva registrado no Estado da Bahia, que provocou prejuízos nas cidades e em pequenas propriedades rurais, a BrasilAgro destaca que a colheita desta safra deve seguir o estimado. A companhia, que tem Capital Aberto no Novo Mercado, estima colher 398,5 mil toneladas de grãos neste ano safra. 

 

A soja, com 196,6 mil toneladas estimadas, aparece entre as principais commodities produzidas pela companhia. A empresa opera em seis Estados brasileiros, além de Paraguai e Bolívia. 

 

"Nesta safra tivemos um aumento orgânico de 4,8% na área destinada ao cultivo e, dentro das operações da BrasilAgro, o cenário é muito positivo e mantém a expectativa de produção já anunciada ao Mercado", sinaliza André Guillaumon, CEO da empresa.

 

Leia também: Seca e alta temperatura reduz estimativa da produção de soja

 

Como planejar uma safra e monitorar sua fazenda?

 

Otimizar o plantio, ficar de olho no Clima para avançar com os trabalhos no campo e observar o desenvolvimento da cultura para evitar perdas são algumas das decisões que você produtor rural precisa tomar durante a safra. 

 

AgroclimaPRO é um serviço de tecnologia da Climatempo que utiliza o conhecimento meteorológico. Com ele você pode acessar o histórico de dados de Clima para sua fazenda e pode detectar áreas com menor vigor vegetativo. Além disso, você fica sabendo como será a demanda hídrica da sua lavoura nos próximos 15 dias e ainda consegue identificar os melhores dias e horários para realizar as pulverizações. 

 

Faça parte da maior comunidade AGRO! O canal oficial da Climatempo no Telegram fornece conteúdos diários e exclusivos sobre o Clima e previsão para a agricultura. Quero fazer parte!

 

 

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias