Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Geração de empregos na laranja cresce 20,6% na safra 2021/2022

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

4 min de leitura

A citricultura voltou a registrar crescimento na geração de empregos nos primeiros nove meses da safra 2021/2022. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), compilados pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR), a atividade gerou um total de 27.890 admissões entre julho de 2021 e abril de 2022, crescimento de 20,6% em relação ao mesmo período da safra passada.

 

O número é ainda mais representativo quando se observa que a laranja foi responsável por 6,47% do total de 608.321 novas admissões geradas pela agricultura no Brasil no período.

 

“Mesmo com uma safra impactada por problemas climático, o setor conseguiu aumentar de forma considerável o patamar de empregos, o que dá mostra da importância econômico da citricultura para as cidades onde está presente”, avalia o diretor-executivo da CitrusBR, Ibiapaba Netto.

 

Foto Divulgação Fundecitrus

 

Só no estado de São Paulo, a citricultura foi responsável pela geração de 23.035 postos de trabalho. Isso representa 8,73% do total de 268.850 vagas criadas pela agricultura no Estado.

 

Quando se observa os dados de 2022, de janeiro a abril a produção de laranja foi responsável por gerar 8.912 vagas de trabalho.

 

“A citricultura é um importante setor gerador de empregos, que colabora com contratações longo do ano, com todas as proteções legais aos trabalhadores em regiões que são carentes de vagas formais, o que gera renda e desenvolvimento para o interior de São Paulo”, explica Netto.

 

A safra da laranja acontece num período relativamente longo, entre oito a nove meses do ano, podendo chegar a 10 meses em algumas ocasiões. Toda a colheita é feita de forma manual, o que significa que no período cerca de 96 bilhões de laranjas foram colhidas por mãos humanas.

 

Tendência do Clima 

O bloqueio atmosférico ainda mantém o tempo firme e seco em muitas áreas do Brasil. Até o dia 11 de julho, a maior parte destas regiões ainda deve receber chuva. Já no período do dia 12 a 16 de julho, uma nova frente fria deve receber um pouco mais de chuva em parte de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Mato Grosso do Sul, mas os volumes ainda não devem ser expressivos. 

 

Em relação ao frio, por enquanto não há previsão de geada e frio intenso.

 

Como monitorar o Clima na sua fazenda?

 

Otimizar o plantio, ficar de olho no Clima para avançar com os trabalhos no campo e observar o desenvolvimento da cultura para evitar perdas são algumas das decisões que você produtor rural precisa tomar durante a safra. 

 

AgroclimaPRO é um serviço de tecnologia da Climatempo que utiliza o conhecimento meteorológico. Com ele você pode acessar o histórico de dados de Clima para sua fazenda e pode detectar áreas com menor vigor vegetativo. Além disso, você fica sabendo como será a demanda hídrica da sua lavoura nos próximos 15 dias e ainda consegue identificar os melhores dias e horários para realizar as pulverizações. 

 

Faça parte da maior comunidade AGRO! O canal oficial da Climatempo no Telegram fornece conteúdos diários e exclusivos sobre o Clima e previsão para a agricultura. Quero fazer parte!

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias