Ícone de alerta
Alerta anterior Próximo alerta Fechar alerta

Chuva contribui para desenvolvimento da acerola

Compartilhar Compartilhe no Whatsapp Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter

3 min de leitura

Segundo informações da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (CEPLAC), a área de cultivo da acerola no Brasil é estimada em cerca de 10.000 hectares, com destaque para a Bahia, Ceará, Paraíba e Pernambuco. Juntos, os quatro estados detêm 60% da produção nacional do fruto.

 

A aceroleira se desenvolve satisfatoriamente em Clima tropical e subtropical, em uma temperatura média anual em torno de 26ºC. Temperaturas muito altas (acima de 37ºC) prejudicam a absorção dos nutrientes necessários para a produção e desenvolvimento da planta. Mesmo assim, a árvore é capaz de resistir a temperaturas próximas a zero grau centígrados.

 

A aceroleira cresce e produz satisfatoriamente quando as chuvas variam entre 1200 e 1600 milímetros anuais, bem distribuídos. O cultivo pode ser feito tanto nos solos arenosos como argilosos. Dependendo da fertilidade e dos tratos culturais, o espaçamento indicado para plantio varia de 5,0 x 5,0 m a 6,0 x 6,0 m. Quando o solo está muito quente, é possível utilizar palhas de grãos de arroz para controlar a temperatura e não comprometer a produção de acerola.

 

A frutificação da acerola normalmente é concentrada nos períodos da primavera e verão. No entanto, a aceroleira produz diversas safras ao ano, uma vez que decorrem apenas 21 dias entre a floração e a colheita.

Variações do clima 

As variações climáticas influenciam bastante nos meses em que a safra se concentra, analisa o meteorologista da Climatempo Alexandre Nascimento. De acordo com dados do INMET, no período de 20/05 a 20/08 deste ano choveu muito na Paraíba e em Pernambuco. No litoral e Zona da Mata, foram acumulados aproximadamente 800 milímetros e no agreste entre 250 e 500 milímetros.

 

Ainda segundo o órgão, no período de 20/02 a 20/05 deste ano o acumulado de chuva na Bahia foi de aproximadamente 1000 milímetros. No norte do Ceará choveu 600 milímetros, e no sul cearense entre 300 e 500 milímetros. “De agora em diante, mesmo na faixa litorânea, a chuva diminui bastante. Para esta época do ano, é normal a chuva parar e iniciar o regime seco” finaliza Nascimento.

 

Colaborou neste texto a estagiária Amanda Sampaio

 

Veja também: Sol favorece cultura da cebola

A melhor e mais completa solução de meteorologia para sua fazenda

Conecte sua estação meteorológica e tenha previsões ainda mais precisas 

Experimente ter monitoramento em tempo real da sua fazenda

+ mais notícias